[Resenha] Deixa ela Entrar - John Ajvide Lindqvist

Título: Deixa Ela Entrar 
Gênero: Fantasia | Terror | 
Autor: John Ajvide Lindqvist
Editora: Globo Alt 
Páginas: 504
Ano: 2013 



Sinopse:
Exibido pela primeira vez no Brasil na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, em 2009, o filme sueco Deixa Ela Entrar é um fenômeno cult. Conquistou prêmios em mais de 40 festivais pelo mundo e foi refilmado por Hollywood. Concebida por John Ajvide Lindqvist, a história que deu origem ao filme foi publicada em 2004 na Suécia, onde se tornou best-seller instantâneo, lançada em mais de 30 países. Trata-se de uma das mais perturbadoras ficções de terror dos últimos tempos. Grande parte de seu impacto se deve à originalidade com que Lindqvist aborda a seara do vampirismo. Vários elementos dessa literatura estão presentes - a começar pelo título que faz referência à crendice de que vampiros só podem entrar em lugares para os quais são convidados -, porém ambientados no mais cru realismo. No enredo, Oskar, um garoto de doze anos, vive com a mãe no subúrbio de Estocolmo, na década de 1980. Solitário e alvo de bullying na escola, passa o tempo lendo e colecionando notícias sobre serial killers e planejando se vingar de seus perseguidores. No entanto sua rotina é alterada quando uma garota de doze anos, Eli, se muda para o apartamento ao lado. Uma profunda identificação aproxima o menino a Eli, ao mesmo tempo em que a vizinhança passa a ser assolada por uma onda de mortes misteriosas. Muito mais que sustos, o livro de Lindqvist desperta os horrores de quem tem de passar da infância para a maturidade em circunstâncias adversas e em um cenário opressivo. Com habilidade, o autor recorre a um registro naturalista, temperado de referências à cultura pop, para desenvolver uma história em que os medos são despertados tanto por elementos sobrenaturais quanto pela realidade concreta.



Deixa 
ela entrar foi uma descoberta de Insta, vi a capa, me senti curiosa e fui atrás da sinopse, amor a primeira vista, com uma pitada de terror e muito suspense, me aventurei nas páginas desse romance Sueco.


Oskar é uma criança atormentada, gordinho e com problema de continência urinária, ele é perseguido pelos moleques mais velhos, e sofre um bullying intenso, com o psicológico meio abalado, Oskar gasta suas horas de distração com pequenos furtos, atualizando seu livro de recortes de crimes e brincando no bosque fingindo ser um assassino.

Na pequena e pacata cidade Sueca, crimes começam a acontecer, pessoas são assassinadas e seu sangue é totalmente drenado, com suspeita de ser uma ceita religiosa, a policia inicia uma busca frenética pelo assassino.

Do outro lado temos Hakan, um adulto com sérios problemas de aceitação, durante suas narrativas, descobrimos ser ele o assassino, e acima de tudo que ele mata para que alguém sobreviva, um segredo, um amor, um mistério.

Na noite após o assassinato Oskar conheci Eli, uma garota estranha que mora no mesmo conjunto habitacional que ele, ela fede, mas ele não se importa, pois ela conversa com ele e não o distrata. Da carência de Oskar surge o amor juvenil, e o que poderia acabar em tragédia, acaba virando uma amizade com um laço tão profundo, que nem a morte poderia separar.


"É só deixar alguém entrar em sua vida e ele te magoa." 

Apesar dos personagens principais serem Oskar e Eli, o autor inclui muitos personagens na trama, cada um com seus problemas em particular, enfrentando coisas do cotidiano como alcoolismo, drogas entre outras. Quando inicie a leitura me lembrei muito de Cujo, do Stephen King, já que o autor também se utiliza de uma grande quantidade de personagens no enredo.

Oskar é jovem e sofre um bullying brutal dos colegas no colégio, e isso mexe tanto com sua cabeça que seu desejo mais interno é ver a morte dos mesmos, Eli é uma criatura vampiresca, se alimenta de sangue e não envelhece, tem como companheiro Hakan, aquele que mata por ela, que a ama com todas as forças, um relacionamento doentio que não foi muito abordado na história. Em volta temos os personagens secundários e tão problemáticos quanto os primeiros.

Confesso que o livro não supriu minhas expectativas, esperava um pouco mais de terror, mas apesar de ser uma história sobre vampiros, o foco do autor estava mais voltado aos problemas do cotidiano e a amizade inesperada entre as crianças, por ser um livro bem descritivo e com uma quantidade exorbitante de personagens a leitura acabou ficando arrastada e levei mais tempo do que desejava para finalizar a obra.

De todo o contexto do livro, o que mais me encantou foi a amizade entre Oskar e Eli, apesar de serem diferentes em todos os sentidos, ele aprendeu a respeitar e aceitar o que ela era, e Eli não serviu Oskar no jantar, mas o defendeu e o ensinou a se defender, mostrou a ele que ele podia ser melhor, podia ser maior e não precisava aceitar as injúrias dos colegas. Todos os temas abordados durante a leitura são pesados e foram muito bem trabalhados, o que faz com a leitura seja daquelas que te faz pensar, se apegar aos personagens não é difícil.

Quando já estava na metade da leitura, descobri que a obra possui duas adaptações cinematográficas, uma britânica que pode ser encontrada no Netflix e outra Sueca, um pouco mais parecida com o contexto do livro. O sueco não consegui achar para assistir, mas assisti a versão do Netflx, e apesar de terem alterado os nomes dos personagens, o filme foca apenas na relação de Oskar e Elias, tornando mais fácil a compreensão do conteúdo, as falas são as mesmas do livro, o que deixou um pouco mais original que o comum.

Se você é do tipo que curte clássicos, sejam eles com ou sem vampiros, vai gostar desse livro, com uma pegada muito mais Drácula do que Crepusculo, Deixa ela entrar é para quem gosta dos vampiros a moda antiga e curte um bom drama com abordagem de temas do nosso cotidiano.

A capa é simples e discreta, e talvez por isso tenha despertado minha curiosidade, a diagramação é confortável e a revisão impecável como sempre, marca da querida Globo Alt.

Apesar de ter me sentido perdida com a leitura, indico para quem gosta de um clássico e de vampiros daqueles de arrepiar os pelinhos, nada de brilhar no Sol kkkkk.






15 comentários:

  1. Olá tudo bem?
    Não conhecia o livro e lendo a sinopse fiquei bem curiosa pra ler mas depois a curiosidade murchou por ser um livro de vampiros. Não me leve a mal, mas já li tanta coisa sobre vampiros que agora estou um pouco enjoada da leitura e apesar de a sua resenha ser bem detalhista (apesar de o livro não ter suprido as suas expectativas) acredito que também teria uma decepção, então dessa vez vou deixar a dica passar.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Oi Kelly, ouvi falar em vampiros? Sou apaixonada por eles, e olha, eu até achei a história interessante, mas acho que não é o momento de lê-lo agora.
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Achei a premissa interessante, mas não sei se leria a obra, não faz muito o meu estilo de leitura.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Oolá!
    Infelizmente esse não é o tipo de obra que costumo ter algum tipo de interesse. Além disso, pela resenha, percebi que o livro não é muito interessante. Mas obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não sabia desse livro. Assisti o filme e não gostei, mas algumas adaotaçoes deixam a desejar mesmo.
    Eu tenho um tombo por Drácula e como você disse que quem gosta de Drácula provavelmente desse livro eu fiquei muito interessada. A sinopse me agradou bastante e o fato de ter uma pegada de clássico foi a cereja que faltava do bolo hehe
    Abs e obrigada pela dixa ^^

    ResponderExcluir
  6. Oi Kelly, tudo bem?

    Creio que já tenha visto o filme que está disponível na Netflix e achei bem horripilante para ser sincera. Mas, isso vindo de uma medrosa nata, não é grande coisa haha
    Quanto a história do livro não sei se leria. Apesar de ter uma grande fascinação por vampiros, tenho certo receio que a história possua muito terror, pois não é um dos meus gêneros preferidos. A capa realmente é instigante por ser tão simples. Adorei sua resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Não conhecia o livro até então. É uma delícia quando vemos essas descobertas né. Uma pena não ter suprido suas necessidades... faz parte, nem sempre os livros que nos instigam, nos contentam.
    Parabéns pela resenha. E pra finalizar, quanto a capa não curti muito não pra ser sincera.
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não conhecia esse livro, fiquei triste por você não ter gostado tanto :/
    Adorei a resenha! Seu blog é lindo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Kelly,
    Já conhecia esse livro, mas não fiquei muito interessada em fazer a leitura, pois acho a premissa dele pouco atrativa, infelizmente. Achei legal, entretanto, que apesar de os protagonistas serem diferentes, aprenderam a se respeitar e se aceitar da forma como eram.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Eu nunca tinha ouvido falar deste livro até a seu resenha. Eu não sou muito fã de vampiros, mas com tenho que admitir que fiquei curiosa com a sua resenha. Eu não sei ao certo se um dia vou adicionar ele a minha lista de desejados ou possíveis leituras, mas eu vou ficar de olho.
    Adorei a sua resenha e sua sinceridade quanto ao seus sentimentos ao ler o livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi. Você me ganhou quando falou sobre vampiros e mais ainda quando disse vampiros a moda antiga. Não conhecia o livro, mas parece ser uma ótima leitura, ainda mais para mim que adora esse tipo de leitura. vou adorar! Dica anotada...

    ResponderExcluir
  12. OI1

    Embora seja um livro com uma narrativa diferente e fale sobre bullying não consegui me sentir atraída por esse mundo repleto de vampiros e assim como vc esperava mais creio que minhas expectativas também não seriam correspondidas. Obrigada pela dica. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oii, tudo bem?

    Pra ser sincera, eu ainda estou naquela ressaca de vampiros, sabe? O último livro que li com vampiros foi Sonho Febril, e até gostei dela, mas fiquei ainda mais saturada. Mas adoro clássicos! Então vou colocar na minha listinha para ler futuramente :D

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oiê... já tinha visto esta capa em algum lugar e até tinha ficado curiosa. Lendo a sua resenha percebi que não tinha feito isso atoa, fiquei bem curiosa para ler este livro... o enredo não é exatamente o que eu poderia esperar, mas me deixou muito curiosa, ainda mais porque você citou vampira e junção com clássicos... então se eu tiver a oportunidade irei ler... Xero!

    ResponderExcluir
  15. Oi BFF!
    Quando você me disse que estava lendo esse livro juro que pensei que vc fosse amar. Eu só conheço o enredo pelos filmes, mas achei muito sua cara. Uma pena que não seja bem assim, né? Me decepcionei junto com vc e meu desejo de ler caiu uns 80%.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.