[Resenha] O Dueto Sombrio #02 - V.E. Schwab

O Dueto Sombrio - Livro 02 || Monstros da Violência #02 || Distopia , Jovem Adulto , Fantasia || V.E Schwab || 448 || 2018 || Seguinte 

Sinopse:
Na sequência final de A Melodia Feroz, Kate Harker precisa voltar para Veracidade e se unir ao sunai August Flynn para enfrentar um ser que se alimenta do caos.

Kate Harker não tem medo do escuro. Ela é uma caçadora de monstros — e muito boa nisso. August Flynn é um monstro que tinha medo de nunca se tornar humano, mas agora sabe que não pode escapar do seu destino. Como um sunai, ele tem uma missão — e vai cumprir seu papel, não importam as consequências.Quase seis meses depois de Kate e August se conhecerem, a guerra entre monstros e humanos continua — e os monstros estão ganhando. Em Veracidade, August transformou-se no líder que nunca quis ser; em Prosperidade, Kate se tornou uma assassina de monstros implacável. Quando uma nova criatura surge — uma que força suas vítimas a cometer atos violentos —, Kate precisa voltar para sua antiga casa, e lá encontra um cenário pior do que esperava. Agora, ela vai ter de encarar um monstro que acreditava estar morto, um garoto que costumava conhecer muito bem, e o demônio que vive dentro de si mesma.

S e em A Melodia Feroz, Victoria me encantou e me conquistou, em O dueto sombrio ela me deixou órfã. O primeiro livro foi colocado na lista de favoritos com excelência, um livro cheio de ação e com uma história que prometia ser épica, e ela tinha tudo para isso, mas parece que a autora se rendeu a simplicidade e preferiu não arriscar no incrível ficando no simplório, não entendeu? Vem comigo que vou explicar.

Os humanos sabiam ser verdadeiramente monstruosos, ele pensou, passando por cima do cadáver.

Em a melodia feroz conhecemos Kate e August, a humana e o monstro que sonham em trocar de papel, também conhecemos a história de Veracidade, a cidade dividida entre a honra e o poder, aprendemos como os monstros são criados e porque Kate e August desejam ser o oposto de sua natureza. Dueto Sombrio começa exatamente onde terminou o primeiro.

Kate partiu para Prosperidade em busca de uma nova vida longe das memórias de seu pai, com uma nova identidade ela se torna uma caçadora de monstros nas sombras, logo conhece um grupo de jovens que trabalham disseminando a verdade na internet e juntos eles lutam tentando limpar o terreno que lhes resta. Porém um novo monstro aparece, e diferente dos já conhecidos Sunais, Malchais e Corsais, esse não se alimenta de nada físico, e sim das emoções das pessoas, levando-as a loucura e fazendo com que as mesmas cometam atrocidades.

Perdida e sem saber como lidar com esse novo monstro, Kate resolve voltar para Veracidade para ajudar August e tentar encontrar uma forma de matar esse monstro que parte em direção a sua cidade, sua casa. E se já não bastasse isso ela precisa lidar com seus próprios demônios, seus pecados e sua ânsia de afastar de quem gosta mesmo sentindo a perda.

Porque ela sabia algo mais: havia dois tipos de monstros, o tipo que caçava nas ruas e o que vivia dentro da sua cabeça.

August não é mais o mesmo, agora mais maduro e mais endurecido pela guerra contra os monstros, ele se tornou algo frio e sem alma, depois da morte de Léo, ele se torna líder da FTF e se vê obrigado a agir como um, e a frieza vem junto com a responsabilidade, mas tudo pode mudar quando sua velha amiga retorna ao lar, pedindo e oferecendo ajuda.

Eu gostei muito do amadurecimento dos personagens, August se tornou um líder por falta de opção e Kate achou uma forma digna de gastar todo seu rancor do mundo, entendendo que as coisas podem ser diferentes. Mas o encanto do primeiro livro, não estava presente nesse, apesar de serem os mesmos personagens, o desenrolar não fez jus ao que ambos mereciam.

Enquanto Kate está fora em Prosperidade, a guerra continua em Veracidade, agora sendo comandada por Sloam e Alice, a malchai criada do homicídio de Kate, pausa para análise ..... Eu esperava bem mais desses dois, são dois personagens fortes e tinham tudo para serem os vilões do ano, mas fora matar humanos, não consegui ver uma utilidade real para os dois nesse livro.

Quando enfim, Kate e August se unem, achei sinceramente que a autora daria um plot twist incrível no livro, mas ela preferiu seguir na zona de conforto e acabou dando um fim plausível, mas não bom o suficiente para manter o livro na lista de favoritos do ano, o que tinha tudo pra ser, já que como disse no inicio da resenha, o enredo tinha muito potencial.

E se já não bastasse isso, ela dedicou um tempo precioso nos apresentando personagens que sem mais nem menos foram abandonados no meio da história, personagens que podiam ter tido uma boa participação no enredo levando ele para outro final, um que agradece bem mais os leitores.

Apesar de todas as ressalvas, ainda acredito que valha à pena a leitura. Se você leu o primeiro termine a duologia, e se não leu? Bom ... o primeiro é muito bom, e vale o esforço.

A série Os monstros da violência é uma distopia bem ambientada, com um enredo muito bom, e umas sacadas incríveis com relação a nossa sociedade e as atrocidades que o seres humanos cometem todos os dias. Já imaginou se a cada homicídio um monstro nascesse? Nosso mundo já não mais existiria com certeza.

Super indico para quem curte a mocinha Girl Power e adora um Young Adult repleto de ação e com pouquíssimo romance. Leia e depois me conte o que achou!!




2 - O Dueto Sombrio 

4 comentários:

  1. Olá!
    Você é a segunda pessoa que vejo não tão impressionada com o segundo volume da duologia, não pode ser coincidência. Mas mesmo assim estou bem empolgada em iniciar essa leitura, parece o tipo de livro que me agradaria.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      Também vi resenhas que não foram 100% positivas, mas foi como eu falei, se gosta do gênero o primeiro vale pelos dois, e até deixa essa leitura menos decepcionante.

      Beijokas

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?

    Eu não sou muito fã de distopias, li poucas porque elas realmente não me pegam. Se não me engano todas as que li são de antes de 1999.
    Enfim, a sinopse não me agradou muito, mas quando vi que você não gostou muito do livro 2 - ou melhor, gostou menos do que do livro 1 - perdi totalmente o interesse em conhecer melhor a obra.
    bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bel,
      Que pena kkkkk o primeiro vale muito à pena! Eu amo distopias e sempre tenho uma por perto para variar a leitura.

      Beijokas

      Excluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.