[Resenha] A Herdeira da Morte #01 - Melinda Salisbury

A Herdeira da Morte - Livro 01 || A Herdeira da Morte #01 || Fantasia , YA || 320 || 2016 || Fantástica Rocco 

Sinopse:
Twylla tem 17 anos, vive num castelo e, embora seja noiva do príncipe, não é exatamente um membro da corte. Ela é o carrasco. Primeiro de uma surpreendente série de fantasia, Herdeira da Morte conta a história de uma garota capaz de matar instantaneamente qualquer pessoa que ela toca. Até mesmo seu noivo, cujo sangue real supostamente o torna imune ao toque fatal de Twylla, evita sua companhia. Porém, quando um novo guarda chega ao castelo, ele enxerga a garota por trás da Deusa mortal que ela encarna, e um amor proibido nasce entre os dois. Mas a rainha tem um plano para acabar com seus inimigos, e eles incluem os dons de Twylla. Será que a jovem se manterá fiel a seu reino ou abandonará tudo em nome de um amor condenado?

U
 ltimamente venho tendo uma tremenda dificuldade para me sentir presa às histórias, fazendo com que eu tenha no momento 12 livros iniciados... Tristeza me define. Ou seja, quando percebi que já tinha passado de 100 páginas, me apeguei ao livro e rumei ao fim da história que não se mostrou maravilhosa, mas até que foi gostosinha.

ーAs pessoas não esquecem o que é ser amado ー fala ele, por fim. ーNão importa quão jovem ou velho você seja, ou quanto tempo durou esse amor, você sempre se lembra do sentimento de ser amado.

Em A herdeira da morte, vamos conhecer Twylla, uma jovem que mora em um castelo, mas que esta bem longe de ser uma princesa ou sequer uma empregada, mesmo sendo tão jovem, a menina já é a carrasca de um reino, evitada pelos criminosos e adorada pelos moradores de Lormere.

Twylla foi levada ao castelo com 13 anos, quando ainda era nova e estava sendo treinada para seguir os passos de sua mãe e ser a próxima Devoradora de Almas, mas algo foi alterado em seu destino quando a própria Rainha apareceu na sua porta, alegando que a menina era a Daunem Encarnada, a suposta encarnação da filha dos deuses Daeg e Naeg que possui como missão proteger o reino e levá-lo ao esplendor.

E dessa forma ela passou quatro anos de sua vida, a cada lua cheia comparecendo a um ritual que provava que ela era a filha dos deuses ao ingerir veneno e não morrer, mas isso custava um preço, graças a ingestão do veneno, a pele de Twylla se tornou altamente mortal, fazendo com que qualquer ser humano que encoste nela morra. E tudo parecia bom, acostumada com sua vida cheia de regras e solitária, ela só carrega a esperança de enfim se tornar rainha e a tristeza de ter sido obrigada a assassinar seu único amigo culpado de traição, desde então Twylla se fechou para o mundo, mas não para sempre.

E eis que surge Lief, o novo guarda pessoal de Twylla, vindo das terras inimigas da Rainha, o rapaz parece não saber se comportar na presença da menina, mas quando Dorin, o guardo mais antigo de Twylla adoece e ela se vê com a proteção apenas de Lief, as coisas mudam, e pode ser que enfim ela encontre um amigo e até muito mais.

O problema, é que Lief trará com ele revelações que vão virar a vida da Daunem Encarnada do avesso, fazendo com que ela já não saiba mais o que é ou qual seu propósito.

Nada do que eu acreditava, ou do que me disseram que aconteceria, aconteceu.

Confesso que até os 80% do livro, fiquei criando na minha mente diversas suspeitas e fins mirabolantes para a protagonista, acho que estou muito viciada em livros de investigação kkkkkk, mas quando percebi que o enredo não ia tomar nenhuma das minhas suposições, fiquei em dúvida se ficava feliz por não ter acertado, ou decepcionada por não ser tudo isso.

Twylla é jovem e imatura, foi criada sozinha dentro do castelo, as pessoas não se aproximam dela com medo de morrer envenenadas, e assim ela aprendeu a viver seus dias em plena solidão e submissão, quando muito nova, acreditou que estava sendo salva pela Rainha quando foi retirada da pobreza, mas descobriu que trocou um inferno pelo outro, se transformando em uma arma de estimação da Rainha má...

Quando Lief aparece com seu sorriso encantador e seu jeito destemido e preocupado de se aproximar de Twylla ela fica encantada, e faça uma pausa de compreensão aqui, a menina tem 17 anos, há quatro anos não é tocada, seu último amigo foi assassinado por ela mesma, impossível não ser carente e assim receptiva demais.

E até aí tudo bem, o príncipe que aparece logo no inicio, é um almofadinha irritante, e logo se inicia um triângulo amoro, ou talvez nem tanto, já que Twylla sabe que sua obrigação é com o príncipe, afinal ela é noiva dele desde que chegou ao castelo, mas seu coração bate por outro. Inclua aí as tramas de uma rainha louca por poder e temos o enredo criado por Melinda.

No quesito fantasia, o enredo criado por ela é até gostoso de ler, a escrita dela é gostosa e por mais que o livro não seja maravilhoso, a leitura acontece muito rápido. Mas no quesito criatividade ela deixou a desejar, me senti como se várias histórias já conhecidas tivessem sido batidas no liquidificador e tivesse saído a obra.

Ela tinha uma ideia bem bacana, que não foi 100% aproveitada, podia ser bem melhor, mas ainda sim foi bom, foi uma leitura bem gostosa e o final deixa um gancho para o segundo volume que deixa o leitor com um pulga atrás da orelha, sem falar que o epílogo me mostrou uma  Twylla bem madura, o que me fez desejar curiar o segundo volume. Vale ressaltar também que a autora se utilizou de adaptações de alguns contos famosos para incrementar o enredo, e um desses contos promete ser o bum do segundo volume.

Uma leitura bem gostosinha para quem gosta de fantasia e leituras rápidas, um livro bacana composto por uma escrita leve e um cenário que te leva para um passeio medieval. Com certeza vou ler o segundo e em breve volto para dizer o que achei.




Indicado aos Prêmios Edgar e Anthony, na categoria Melhor Livro Jovem Adulto, O príncipe adormecido é o segundo volume da série de fantasia A Herdeira da Morte, da britânica Melinda Salisbury. Na trama, Errin Vastel cuida da mãe e sobrevive da venda clandestina de suas poções e ervas medicinais. Mas quando o Príncipe Adormecido desperta de seu sono encantado e a aldeia onde vivem precisa ser evacuada devido à ameaça de uma guerra sangrenta, as coisas se tornam ainda mais difíceis para a jovem. Desabrigada e temendo pela mãe e por sua própria vida, ela se vê obrigada a confiar no misterioso Silas Kolby, que promete ajudá-la. Silas, porém, tem seus próprios segredos e, quando ele desaparece sem aviso, Errin parte sozinha numa perigosa jornada por um reino à beira da guerra. E o que ela descobre pelo caminho não só abala suas convicções e desconstrói tudo em que sempre acreditou, mas também exigirá que ela faça uma escolha difícil que pode mudar o futuro de todo o reino.

3 comentários:

  1. Olá, gostei de conferir sua opinião sobre esse livro. Já tinha visto a capa dele por aí mas não sabia do que se tratava a história. Que tensa a situação da garota de ter que ser carrasca e depois beber um veneno pra se provar imortal. Que pena que passou essa impressão de várias histórias já vistas resultando nessa.

    ResponderExcluir
  2. Olá não sabia desse livro fiquei curiosa apesar de não ser muito fã de fantasia sua resenha me deixou curiosa dica anotada

    ResponderExcluir
  3. Nossa! achei a capa linda!!!
    O enredo me chamou a atenção, mas eu tenho sérias dificuldades com fantasia.
    E compartilho de seu problema com leitura... Ando completamente desestimulada... tenho 6 livros em andamento e não consigo seguir em frente.... uma droga isso! Mas vai passar!
    Assim espero! hauhhuauha
    Parabéns pela resenha!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.