[Resenha] Mestre das Chamas - Joe Hill

Mestre das Chamas || Ficção , Suspense || Joe Hill || 592 || 2017 || Arqueiro

Sinopse:
Ninguém sabe exatamente como nem onde começou. Uma pandemia global de combustão espontânea está se espalhando como rastilho de pólvora, e nenhuma pessoa está a salvo. Todos os infectados apresentam marcas pretas e douradas na pele e a qualquer momento podem irromper em chamas.Nos Estados Unidos, uma cidade após outra cai em desgraça. O país está praticamente em ruínas, as autoridades parecem tão atônitas e confusas quanto a população e nada é capaz de controlar o surto.O caos leva ao surgimento dos impiedosos esquadrões de cremação, patrulhas autodesignadas que saem às ruas e florestas para exterminar qualquer um que acreditem ser portador do vírus.Em meio a esse filme de terror, a enfermeira Harper Grayson é abandonada pelo marido quando começa a apresentar os sintomas da doença e precisa fazer de tudo para proteger a si mesma e ao filho que espera.Agora, a única pessoa que poderá salvá-la é o Bombeiro – um misterioso estranho capaz de controlar as chamas e que caminha pelas ruas de New Hampshire como um anjo da vingança.Do aclamado autor de A estrada da noite, este livro é um retrato indelével de um mundo em colapso, uma análise sobre o efeito imprevisível do medo e as escolhas desesperadas que somos capazes de fazer para sobreviver.

S
abe aquele livro que você lê e fica sem chão? Sem atitude? Sem saber como classificar? Pois é, foi assim que Mestre das Chamas me deixou, e mesmo agora dois meses depois da leitura, ainda me sinto incapaz de falar ou avaliar o bendito livro, mas vou fazer meu melhor.



Como é possível viver quando todo dia é 11 de Setembro?


Em Mestre das Chamas, Joe Hill nos apresentará um mundo onde um vírus desconhecido está matando pessoas, ninguém sabe de onde veio, mas sabe-se que depois de infectada, a hospedeira desenvolverá marcas pretas e douradas pelo corpo, e que com o passar do tempo o corpo entrará em combustão queimando até não sobrar mais nada. Sinistro né.

Nesse cenário aterrorizador vamos acompanhar a vida da enfermeira Harper Grayson, ela trabalhava como enfermeira em um colégio, mas quando as aulas foram canceladas e a epidemia começou a tomar proporções épicas, Harper se vê na obrigação de ajudar outras pessoas e começa a trabalhar como enfermeira no hospital de verdade, mas aí sua vida afunda miseravelmente.

Harper tinha um acordo com seu marido Jacob ( o babaca ) de que, se um dos dois adquirisse o vírus, eles se matariam, e quando Harper descobre que está contaminada, a notícia vem junto com a revelação de que ela está grávida. Existe uma remota possibilidade de que seu filho não nasça com a doença, mas Jacob está surtado e tudo que ele quer é matá-la, sendo assim ela não tem outra alternativa a não ser fugir e se esconder.

E assim Harper acaba sendo acolhida em um acampamento onde todos estão infectados, mas acreditam que a música e a fé podem manter a doença controlada e assim se manterem vivos. E apesar de parecer seguro, este seria o pior lugar onde ela poderia estar.


- Vocês venceram a escama? - perguntou Harper.⁃ Melhor do que isso - respondeu Pai Storey - Ficamos amigos dela.


Sendo filho de quem é, Joe não poderia ter criado um mundo mais pitoresco, com pessoas morrendo contaminadas por um vírus sem cura, o mundo vira um caos, e nesse momento são colocadas em discussão as atitudes que um ser humano pode ter quando coagido ou com medo, em uma luta frenética para se manterem vivos, as pessoas não infectadas começam a ter atitudes grotescas, todas com o subterfúgio de bem maior, pessoas não infectadas caçam e matam outras com a desculpa de purificar o mundo, isso te lembra algo?

Como personagem mais cativante na história temos o Bombeiro, um homem que perdeu pessoas que amava e que aprendeu a controlar suas escamas do dragão ( nome dado para a doença) e a utiliza como arma para salvar e proteger seus amigos. Harper é uma personagem extremamente carente e influenciável, e isso faz com que ela se meta em uma enrascada maior que a outra, além do povo do acampamento que são fanáticos religiosos capazes de qualquer coisa para manter a paz.

No decorrer do enredo vários mistérios são inseridos, e conforme a história se desenrola, vamos descobrindo aos poucos os segredos e vamos desvendando os segredos dos personagens.

O livro é pesado, e se levarmos a cabo as críticas impostas nele, podemos perceber o quanto o ser humano tem medo daquilo que lhe é desconhecido, colocando a prova o que as pessoas são capazes de fazer no momento de medo e loucura.


Os responsáveis por tomar as decisões sempre conseguem justificar atos terríveis em nome do bem maior. Um massacre aqui, uma pequena tortura ali. Torna-se moral fazer coisas que seriam imorais se fossem atos de um indivíduo normal.


A escrita do autor é parecida com a do pai, mas apesar de ser bem descritiva não chega a ser cansativa, maluca talvez, mas ainda sim, conforme você vai se apegando aos personagens ou não, fica impossível não querer saber como tudo terminará.

Com uma capa linda e uma diagramação e revisão impecáveis, Joe Hill irá lhe mostrar o pior do ser humano num contexto sombrio e assustador.

Um livro que mexeu comigo ao ponto de me puxar o tapete e me deixar sem palavras, uma história forte e repleta de críticas sociais e humanas que podem ser alocadas no nosso cotidiano em outros temas, uma leitura que vale a pena arriscar. 



12 comentários:

  1. Vi a resenha deste livro a algum tempo atrás e tinha até me esquecido, mas voltou a despertar minha curiosidade sobre a obra. Fico pensando porque o pessoal do acampamento não sobre com a combustão, será que é mesmo a fé deles?! Adoro esse mistério que paira no enredo, preciso muito ler. Reforçando a dica.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cabine!!
      A dúvida que me levou pela história kkkkk precisava saber como assim controlar!?

      Excluir
  2. Oi!
    Ainda não li uma obra do autor, mas tenho curiosidade em saber sobre seu estilo de escrita, afinal, sempre é elogiado. Adorei a sua resenha e saber que você se envolveu com o livro. Creio que podemos extrair grandes reflexões sobre esta obra. Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Fiquei feliz de ler a sua resenha e saber que você gostou. O Stephen King é meu autor favorito, mas nunca li algo do Joe Hill por medo de não gostar. Vai entender. Adorei o post!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  4. Não tive uma boa experiencia com Joe Hill e acabei abandonando ele completamente, mas agora to cheia de vontade de ler! Hahaha fiquei super curiosa para entender mais sobre o vírus e com um peso no peito por medo da protagonista morrer.

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar muito desse livro!!! Parece ser daquelas obras que te deixam completamente sem ter o que fazer... Eu to com vontade de ler, mas ao mesmo tempo não quero hahahaha

    ResponderExcluir
  6. Antes de mais nada parabéns pelo texto maravilhoso, nesse mundo de blogs feitos de qualquer jeito, fico feliz quando encontro um tão bem escrito. Amei o texto e a forma como vc descreveu o enredo do livro me deixou bem curiosa. Acompanhei o lançamento do livro e confesso que acabei com medo de ler tantas páginas e acabar não gostando, mas agora após suas impressões penso que essas críticas parecem válidas para fazer o leitor pensar sobre sua realidade etc. enfim valeu pela dica!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  7. OOOiiii, esse não é muito o meu estilo de leitura, mas esse livro tem um enredo interessante e que me chama a atenção. Gostei dos pontos que você trouxe na resenha, quem sabe um dia não saio da zona de conforto e realizo a leitura???

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bom?
    Ahhh, eu adoro ler esse gênero! Todos falam super bem a respeito e pelo visto parece ser muito bom mesmo pelos seus comentários. A capa em si já me chama muita atenção, ah, sem contar que eu adoro os livros do King.

    Abraços,
    www.residiu.tk

    ResponderExcluir
  9. oiiiiiii, parabéns pela resenha, fiquei bem curioso com a historia, irei procurar um exemplar para mim.


    abraços, José Marcos.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas eu AMEI a premissa. Parece super interessante e totalmente o tipo de livro que eu costumo gostar.
    Parabéns pelo post e pela dica! ;)
    By: atravesdaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Adoro livros assim que nos deixam abalados positivamente. A história me pareceu surpreendente e que nos prende do começo ao fim. Amei ver a sua empolgação ao descrever a sua opinião.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.