[Resenha] O Jardim das Borboletas - Dot Hutchison

O Jardim das Borboletas || Nem toda beleza será capturada || Série: The Collector #01 || YA , Triller Policial , Suspense e Mistério || Dot Hutchison || 304 || 2017 || Planeta 

Sinopse:
Quando a beleza das borboletas encontra os horrores de uma mente doentia. Um thriller arrebatador, fenômeno no mundo inteiro. Perto de uma mansão isolada, existia um maravilhoso jardim. Nele, cresciam flores exuberantes, árvores frondosas... e uma coleção de preciosas “borboletas”: jovens mulheres, sequestradas e mantidas em cativeiro por um homem brutal e obsessivo, conhecido apenas como Jardineiro. Cada uma delas passa a ser identificada pelo nome de uma espécie de borboleta, tendo, então, a pele marcada com um complexo desenho correspondente. Quando o jardim é finalmente descoberto, uma das sobreviventes é levada às autoridades, a fim de prestar seu depoimento. A tarefa de juntar as peças desse complexo quebra-cabeça cabe aos agentes do FBI Victor Hanoverian e Brandon Eddinson, nesse que se tornará o mais chocante e perturbador caso de suas vidas. Mas Maya, a enigmática garota responsável por contar essa história, não parece disposta a esclarecer todos os sórdidos detalhes de sua experiência. Em meio a velhos ressentimentos, novos traumas e o terrível relato sobre um homem obcecado pela beleza, os agentes ficam com a sensação de que ela esconde algum grande segredo.

D
epois de ler a resenha no blog da Amiga Kenia, fiquei tentada a furar a fila mais uma vez e me deliciar com um livro cheio de suspense e talvez um pouco de horror... e foi assim que me joguei no e-book de O jardim das borboletas, e fui surpreendida por uma narrativa hipnotizante.

Ali, além da beleza, desespero e medo eram tão comuns quanto respirar.

Maya é uma jovem que acabou de ser resgatada pelo FBI, ela e mais algumas meninas eram mantidas em cativeiro por um homem monstruoso, e apesar de serem várias reféns, naquele momento, apenas Maya estava em condições de relatar os acontecimentos e a história de todas aquelas garotas no jardim.

Porém Maya é fria e calculista, e sua narrativa pode ser interpretada de formas ambíguas deixando no ar a dúvida: vítima ou cúmplice? E é essa questão no ar que os Detetives Victor Hanoverian e Brandon Edisson vão tentar desvendar através de um interrogatório que promete abalar suas estruturas.

Nitidamente Victor faz o policial bonzinho, com calma e educação ele consegue ver além das palavras da vítima, fazendo com que aos poucos, Maya se abra e vá contando a sua história, já Eddison é esquentado e quer tudo para ontem, mas veja bem, essa história mexe muito mais com ele do que ele deixa transparecer, e talvez ele seja levado ao seu limite durante os relatos de Maya.

Maya foi sequestrada e mantida em cativeiro, seu sequestrador apelidado de O Jardineiro, era um doente que guardava as meninas dentro de um jardim e tatuava borboletas em suas costas e as fazia usar vestidos costas nuas para que ele pudesse ter a impressão de que eram realmente borboletas, mas mais do que isso ele as estuprava e as batizava com novos nomes segundo seu bel prazer... 

Maya foi sequestrada, e quando acordou já estava no jardim , por algum motivo desconhecido Maya não se desespera, não se deixa abater e se mantém de pé mesmo quando suas amigas morrem, aos poucos ela vai se tornando a preferida do jardineiro, e isso faz com que ela esteja mais na sua mira do que qualquer outra borboleta. Mas no jardim, assim como na vida, o prazo de vida de uma borboleta é curto, e Maya precisa lutar para se libertar antes que seu tempo acabe.

Algumas pessoas desabam e nunca mais levantam. Outras recolhem os próprios cacos e os colam com as partes afiadas viradas para fora. 

O livro é narrado em terceira pessoa, os capítulos são revezados entre presente e passado, sendo o presente a sala de interrogatório e passado o jardim. Aos poucos Maya vai se abrindo, e mesmo que com seu jeito debochado e seco vai nos mostrando a realidade daquelas garotas. Nos apresenta como era a vida no jardim, e a forma deturpada com a qual o jardineiro dizia amá-las.

Com relatos frios, chocantes e sem pudor, O jardim das borboletas está recheado de horror, relatos que conduzem à cenas de revirar o estômago, acontecimentos que fazem o leitor refletir e questionar, não só os acontecimentos e a protagonista como também a saúde mental do homem que acreditava estar protegendo essas meninas.

Dot Hutchison tem uma escrita intensa, sua narrativa é pesada e sem pudor, através da personagem que deveria ser uma adolescente abalada e em choque, o autor nos mostra o que a crueldade do mundo pode fazer com um inocente. Maya já era uma menina com problemas antes de ser raptada, sendo assim, ao invés de se desesperar e sofrer, ela acaba criando uma carcaça mais forte e se tornando mais dura do que deveria.

Eu estava lá dentro, sem chance de escapar, sem ter como voltar à vida que conhecia, então por que me apegaria a isso?

Se você gosta de suspense, e têm estômago forte, aprecie o Jardim da Borboletas sem moderação, e descubra que nem tudo que é belo pode ser aprisionado.
A série The Collector é composta atualmente por três livros, dois já publicados lá fora e o terceiro com data de lançamento para Maio desse ano, aqui no Brasil ainda não tem data para chegar o segundo volume.


12 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Gente só vejo elogios para a história, e cada vez mais me vejo interessada na mesma haha Confesso que não tenho estômago forte, e não curto suspense, mas as resenhas só trazem coisas positivas. Quem sabe eu leia mais para frente?! Sua resenha está maravilhosa trazendo vários pontos bacanas <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie!

    Não sabia que era sobre esse assunto essa obra e com certeza irei atrás dela para realizar a leitura, sou fã de suspense e essa história promete me deixar ligada no 220! Dica anotada aqui e irei indicar a leitura no meu grupo de leitura quem sabe não sai uma leitura conjunta dele para eu trocar ideias *--*

    Bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kelly.
    Amei a sua resenha. Não imaginava que esse livro era um suspense tão forte assim!
    Fui completamente enganada por essa capa bonitinha!!
    Eu amo suspenses e agora estou doida para ler esse livro!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu quero muito ler esse livro acho que vou colocar -lo na minha tbr do mês que vem. Amei a sua resenha aumentou a minha vontade de ler sem entregar nada da estória

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente, achei maravilhosa a foto, arrasou!!!
    Nao conhecia esse livro e tenho dificuldades com ebooks, mas fiquei impressionada com a grandeza da historia. Adoro um suspense e essa coisa frenética das histórias. Não sei se teria estômago para a leitura, ia morrer de raiva desse homem o tempo todo.
    Bjs floooor

    ResponderExcluir
  6. Oiiii,

    Eu já tinha lido sobre este livro antes e acho que todo mundo fala que é um história pesada e que é tudo descrito de uma forma fria, mas Thriller não é o meu gênero e eu tenho a impressão de que sonharia pelo ou menos uma semana com a história rs, mas para quem é fã do gênero parece ser uma ótima indicação.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  7. Boa noite
    Poxa, parece bem pesada a história mas fiquei curioso pra ler, suspense policial sempre me chama a atenção!!

    ResponderExcluir
  8. Olá Tudo bom? A capa realmente não me indicava ser algo assim, policial e suspense. Enfim, sua resenha é bem detalhada ressaltando pontos bons da história sem entregar spolier. O livro me interessou, estou para começar um conto policial e ler esse tipo de gênero sempre dá boas inspirações. Bjus Isa Miranda

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Eu fiquei bem instigada a adquirir a obra por causa da personagem deixar essa dúvida no ar de ser cúmplice ou simplesmente uma vítima de tudo que aconteceu e apenas mostrar-se diferente do comum perfil de pessoas violadas.

    Sua foto está linda.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Não sei como o livro termina e provalvelmente não vá saber pq não curto muito livros de suspense, mesmo assim acho que é possivel alguem reagir de forma inesperada diante de uma situação sem necessariamente ser a favor dela, entretanto, isso sempre levanta suspeitas como mencionado por vc
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  11. Olá, Kelly!

    Eu amo suspense, mas ter estômago forte isso eu não tenho, menina! :( Livros assim sempre me abalam muito. Fico dias, semanas e até meses pensando nos livros... Na verdade, nunca os esqueço.

    Quero muito ler O Jardim das Borboletas, mas ao mesmo tempo sinto medo.kkkkk Sério, já sei que minhas emoções ficarão fora de controle, que me sentirei numa montanha russa que não para nunca.

    Eu li um livro que me perturbou bastante alguns anos atrás: A Lista do Nunca. E nele também temos vítimas ambíguas... No fim, pude "compreender" a atitude de uma delas. Só quem passa por uma situação como essa sabe o que é isso. Às vezes uma vítima pode não ter escolha, pode ser levada a fazer o que não quer, sobretudo se já não tem nada a perder.

    ResponderExcluir
  12. Ultimamente ando tendo uma queda por suspenses... Ando lendo muitos deles!!! Já li algumas resenhas desse livro e a cada uma me surpreendo ainda mais e minha vontade de ler quase que triplica kkkk...
    Achei interessante o fato de o livro trazer esses relatos frios, chocantes e sem pudor e ainda ser recheado de horror, relatos que conduzem à cenas de revirar o estômago, acontecimentos que fazem o leitor refletir e questionar.... Fiquei com vontade de ler!
    Bjo

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.