[Resenha] Mais Lindo que a Lua #01 - Julia Quiin

Mais Lindo que a Lua - Livro 01 || Duologia Irmãs Lyndon #01 || Romance de Época || Julia Quiin || 272 || 2018 || Arqueiro 


Sinopse:
Mais Lindo Que a Lua, primeiro livro primeiro da série Irmãs Lyndon, é uma história irresistível sobre reencontro e desafios, romantismo e perseverança.
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.
Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?
Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?


Q
uando Robert Kemble avista Victoria Lyndon pela primeira vez, não sabe o porque, mas sabe que naquele momento se tornou um homem irrevogavelmente apaixonado por aquela bela mulher. Depois de se aproximar, Robert percebe que tudo na jovem o encanta, e que por mais estranho que pareça ele está amando.

Meses se passam encobertos por um cortejo que tem tudo para dar em um final feliz, não fosse pelos pais dos pombinhos. Ela, filha de um vigário e ele filho de um conde, uma união improvável, mas não impossível se não fossem seus pais. Dois homens dispostos a tudo para interromper esse romance que eles acreditam ser uma paquera passageira.

Decididos a ficar juntos Robert e Victoria planejam uma fuga, mas na fatídica noite os caminhos se desencontram e as impressões falam mais alto. Acreditando ter sido largado por ter sido ameaçado de ser ficar falido, caso seguisse seu coração, Robert parte para Londres na manhã seguinte e, acreditando ter sido enganada e usada, Victoria se muda para a Inglaterra em busca de uma vida melhor. 7 anos se passam quando enfim os dois se encontram. Robert foi convidado para uma festa e não imaginava de forma alguma, dar de cara com Victoria 7 anos depois de todo o ocorrido, trabalhando como preceptora de um menino infernal, não havia pior momento para se deparar com Robert. O amor ainda existe, mas Robert esta disposto a passar por cima desse sentimento e fazer valer sua vingança por ter sido abandonado, um jogo de caça ao rato esta para começar.


E ele a queria. Que o senhor o ajudasse, porque ele ainda a queria. Mas também queria vingança. Só não sabia o que queria mais.


Eu acho maravilhosa a forma como autoras tornam uma simples conversa em um problema gigantesco, porque eu digo isso? Por aqui como em todos os outros livros, apenas um diálogo ou até um desabafo teria resolvido a questão e feito tudo ser posto em panos limpos, mas que graça teria não é mesmo? Por isso sinto admiração pela arte da falta de diálogo!!! Uma arte que romancistas são excepcionais em aplicar.

Robert apesar de um conde é imaturo e irritante, suas atitudes para chamar a atenção de Victoria são iguais a de um menino birrento querendo atenção, minha vontade durante toda a leitura era esbofetear ele é mandá-lo virar homem, e Victoria com a necessidade de manter seu emprego era obrigada a fingir simpatia e recato. Só depois da metade do livro, é que ele começa a entrar nos eixos, mas aí quem irrita é Victoria com sua repetitiva lamúria de que não quer perder sua independência... cansativo.

Não diga isso! Não seremos nada inteligentes se não conseguirmos aprender com nossos erros e seguirmos em frente.


Nesse volume a autora tentou inverter os acontecimentos, ao invés de um amor gradativo, tivemos uma paixão imediata, o casal é separado e depois enfim o reencontro. Apesar de ser clichê, podia ter dado certo, se Julia tivesse trabalhado melhor não só o enredo como seus personagens. Os motivos para não se acertarem não foram nem de longe convincentes, e a postura dos personagens chegou a ser irritante durante metade da leitura, o que me deixou um tanto desgastada.

Apesar do livro ser bem divertido, uma das características que me faz amar Júlia Quinn e recorrer a ela sempre que a ressaca me pega, esse nem de longe foi tão bom quanto os outros. Com um final previsível, mas divertido o livro é gostoso, uma leitura leve e hilária, mas nem de longe a melhor. Fico me perguntando se a Diva esta perdendo a mão, sempre ouvi falar muito bem da mesma por ser uma das melhores do gênero, mas apesar dos comentários que li e ouvi, seus últimos livros não me convenceram. Divertidos sim, maravilhosos não. Aguardando o próximo para ver se melhora.

Para quem gosta de romances divertidos e capazes de curar a ressaca, a dica é super válida. Nesse livro não faltarão momentos hilários e descontraídos no decorrer da trama, e da metade para frente, faz jus a um bom romance de época.


Capa do próximo volume: 



10 comentários:

  1. Oie!

    Guria eu estava louca para que sua resenha sobre esse livro fosse positiva, mas infelizmente noto que como todas as outras que li dessa obra, a história dessa vez não convenceu ninguém, o que me deixa bem triste, pois amo os livros da Julia, mas se é desse jeito, irei deixar passar a dica!

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nay, desculpa hahahahaha
      Não é que o livro não convença, por ser um dos primeiros livros da Julia ele realmente não é dos melhores, mas o problema pra mim não estava nem na premissa, mas no Robert! Que vontade de bater nele hahahah, mas tenta, se você gosta da autora, vai gostar do livro.

      Bjs

      Excluir
  2. Eu amo Julia Quinn, mas eu ando achando ela meio repetitiva...
    Acabo de ler Os bridgertons essa semana e ando meio saturada da escrita dela.
    Fico feliz que não tenha sido um dos livros prediletos dela porque assim me deixa mais tranquila em não querer ler agora! huahuhaha
    Mas mesmo assim vou anotar a dica, porque você sabe né? Julia Quinn é meio que um vício... rs

    Obrigado pela dica!!

    Beijinho!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,
      Acho que depois de tantos anos produzindo livros, talvez esteja bem difícil acha um enredo novo, apesar de mudarem os temas, no final os RE são sempre parecidos né hahahahaha, mas acho que se ficar um tempo sem ler a empolgação volta, fiz isso e deu super certo.

      Bjs

      Excluir
  3. Olá, tudo bem?
    Parece ser um romance lindo e encantador, mas eu não consigo gostar da escrita da Julia, já tentei por diversas vezes mas simplesmente não vai!
    Sua resenha ficou muito bem escrita! Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray,
      Obrigada!! Te entendo bem, me sinto do mesmo jeito com o Raphael Montes, por mais que todo mundo ame, minhas tentativas são sempre frustradas.

      Bjs

      Excluir
  4. Oi!
    Eu adoro os livros da Julia é uma das minhas autoras preferidas em romance de época. Ainda não li esse livro, mas estou planejando conhecer em breve, mesmo com os pontos que você destacou vou dar uma chance a leitura por Julia Quinn. Ela merece por ser uma das melhores no gênero. 😍
    Beijos,
    Rafa -Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafa,
      Ela é mesmo, e por isso com certeza vou ler o segundo hahahahahahah, não foi o melhor, mas ainda tem o charme da Julia.

      Bjs

      Excluir
  5. Oie! Eu nunca li nada da Julia, mas minha colaboradora sim, aliás, ela vai iniciar a leitura desse livro! Mas voltando a mim, quem sabe um dia eu Leia algo dela, só não saberei por qual começar! Rsrs

    ResponderExcluir
  6. Agora eu vou ser a mais contraditória de todas as pessoas.... eu amo a arte da falta de diálogo mas odeio quando isso acontece....kkkkkk
    Como você diz, uma conversa poderia resolver tudo e eu sempre fico em cima de brasa na maioria das vezes pois os personagens não falam uma simples coisa que poderia mudar tudo. Acho linda a capa desse livro e só por isso eu queria ler, mas saber que os personagens são irritantes me faz pensar que é melhor dar chance para outros livros da Julia que ainda não li...
    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.