[Resenha] Quando a Bela domou a Fera #01 - Eloisa James

Título: Quando a Bela domou a Fera - Livro 01 | Trilogia 
Gênero: Ficção | Romance de Época | Romance 
Autora: Eloisa James 
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Ano: 2017


Sinopse:
Eleito um dos dez melhores romances de 2011 pelo Library Journal, "Quando a Bela domou a Fera" é uma releitura de um dos contos de fadas mais adorados de todos os tempos.
Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.
No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

A 
vida de Linnet Berry está arruinada, se já não bastasse a sombra da péssima reputação da sua mãe que a cerca, agora existe o boato de uma suposta gravidez, tudo por causa de um vestido com tule demais.
É bem verdade que ela andou aos beijos com o príncipe Augustus, mas não passou disso, salvo o fato de que ela só o beijou porque ele é um príncipe, mas quando a fofoca foi espalhada ele simplesmente fugiu sem dar muitas explicações.

Com a reputação destruída, a tia de Linnet decide que sua única salvação será se casar com Piers, mais conhecido entre a corte como A Fera. Filho de um duque, Piers é conhecido por seu péssimo humor e educação, e se não bastasse tudo isso, ele ainda carrega consigo a sequela de um acidente sofrido na infância.

Piers é amargurado e fez questão de espalhar o boato de que é impotente, sendo assim sua família não teria sucessão, se utilizando do artefato gravidez, Linnet é facilmente vendida a seu pai, e assim ela parte de Londres rumo a Gales para conhecer seu futuro marido.


Nada podia ter preparado Piers para a visão de sua noiva, apesar de ter dificultado bastante a vida de seu pai, fazendo exigências extraordinárias com relação a beleza e postura de sua futura esposa, seu pai se saiu com maestria, e lhe trouxe uma noiva muito mais acima de suas expectativas, seria quase impossível se render aos encantos de Linnet... quase.

De quebra Linnet também não esperava encontrar um homem tão bonito, imponente, delicioso e grosseiro na mesma medida quando aceitou a proposta de casamento, e apesar de seu noivo ser uma criatura que coloca medo em muito marmanjo, ela esta decidida a se arriscar e não deixá-lo amedrontá-la.


"(...)Apesar de saber que não devia, havia algo na ferocidade dos olhos dele e nas linhas de dor em torno de sua boca que fazia Linnet querer provocá-lo, fazê-lo rir forçá-lo á ouvi-la."

Linnet até pode parecer uma donzela e ser mais bonita que o mar e o céu, mas de forma alguma é uma tola, com uma língua feroz e uma inteligência admirável, ela não se deixa abalar por pouca coisa, e com isso inclua Piers na jogada, e aos poucos ela vai domando o coração arredio desse médico brilhante e grosseiro.

Imagine minha surpresa ao descobri que meu amado Piers foi inspirado no saudoso Dr. House, um dos médicos mais brilhantes e um dos seriados mais inteligentes que já assisti, sendo assim, se você conhece a série o bendito médico, pode imaginar o quanto nosso querido Fera pode ser ácido e grosseiro, e apesar de tudo isso cativar imensamente um coração.

A parte mais interessante do contexto, é que Eloisa não só criou personagens incríveis e com personalidades distintas, como também deu espaço no romance para a história dos pais de Piers, que dizem muito sobre sua personalidade, sendo assim, vamos acompanhar duas histórias de amor pelo preço de uma.

O livro é magnífico, eu amo romances de época, mas já há algum tempo não me sinto tão presa pela leitura de um, a ponto de não conseguir largá-lo para cumprir com minhas outras obrigações, a leitura é leve e doce, os momentos picantes são quentíssimos e na medida certa, Piers pode ser um Ogro, mas sabe muito bem como tratar uma mulher.


"O beijo dele não era uma adoração gentil. Era um beijo selvagem, um beijo loucamente apaixonado, tumultuado, roubado. Instintivamente, os braços dela se enrolaram no pescoço dele. Ele tinha o gosto de chá defumado que tinha tomado no café da manhã e de uma substância mais selvagem: desejo."

Linnet é doce e engraçada ao extremo, não se deixa abater por qualquer coisa e esta decidida a curtir sua nova situação de difamada e não deixar nada  passar, o que melhor para grande mulher do que a liberdade...

A interações dos dois protagonistas são sempre repletas de diálogos ácidos e muito engraçados, garantindo a trama uma leveza viciante, as páginas e as horas passam e não se percebe concentrado na obra. Com uma narrativa em terceira pessoa revezando entre Piers e Linnet, o livro vai tratar de muito mais que apenas vestidos bufantes e um romance rápido. A história criada por Eloisa retrata o amor de várias formas e o perdão, e claro a felicidade de uma alma liberta e perdoada.

Eloisa com certeza me cativou e entrou para o hall das queridinhas, a escrita da mulher é divina e ela sabe bem como prender o leitor, quais palavras usar para manter encarcerar o mesmo em suas páginas.

Um romance delicioso, inspirado em uma série que amo, um livro que mega recomendo para quem quer dar boas gargalhadas e na mesma medida sentir o rosto enrubescer com cenas picantes, Quando a bela domou a fera é uma leitura sem dúvida fascinante!!!




7 comentários:

  1. Olá
    Achei bem legal o mocinho ser inspirado no House, realmente como pode um cara ser tão grosseiro e carismático ao mesmo tempo. Não sou muito fã de romances de época mas fiquei curiosa com esse Houve de época

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me pergunto a mesma coisa Dani kkkkk porque ele é um diabo, mas com o tempo você começa a admirar a inteligência dele e a gostar da criatura.

      Excluir
  2. Oiee ^^
    Como eu sempre achei o Dr. House um verdadeiro pé no saco, estou um pouco receosa para ler esse livro. Adoro romances de época, principalmente quando as mocinhas são incríveis e as autoras conseguem nos fazer rir e suspirar, mas se tem uma coisa que não gosto, é de personagens rabugentos...haha' Quero lê-lo um dia, mas não sei se o faria agora.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dhry!
      Ele é rabugento, não vou mentir pra você não kkkkkkkk, mas ele amolece e fica muito bom! Sem falar que ela não dá o braço a torcer! Então acho que vai gostar sim, mesmo odiando o House kkkkkk

      Excluir
  3. Sou extremamente apaixonada por releituras!
    Sempre vejo comentários positivos e fãs apaixonados como você. Pena que ainda não li, mas já está na minha listinha. Tenho certeza que vou gostar.
    Excelente resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Kelly! Estou louca para ler esse livro e saber que você gostou tanto dele só me deixa mais e mais animada!!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Kelly! Sempre fui fã das histórias baseadas em A bela e a fera e ainda tendo a fera inspirada no House, deve ser imperdível!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.