[Resenha] Entre laços e Conflitos - Helô Delgado

Entre Laços e Conflitos || Drama , Romance , New Adult || Helô Delgado || 329 || 2018 || Coerência 

Sinopse:
Já imaginou o que aconteceria se você tivesse um terrível segredo e, de repente, precisasse revelá-lo?
Amor, família e intrigas.
Aos dezesseis, Natália viu sua vida ser despedaçada. Sem alternativa, juntou o que considerava importante e se mudou para a casa dos tios a quilômetros de distância. Deixou tudo o que conhecia para trás. Nunca mais viu nem conversou com ninguém que fez parte do seu passado. Nenhuma pessoa soube que ela enfrentava o que acreditava ser o momento mais difícil da sua vida.
Anos depois, chegou a hora de encarar. Uma situação fora do controle faz com que arrume as malas às pressas e volte para a cidade em que nasceu. Desesperada e correndo contra o tempo, precisa reunir forças para enfrentar sua nova realidade.




Quando muito jovem, Natália foi abusada sexualmente por um "amigo" da escola, depois de descobrir que estava grávida do abuso, partiu para BH para criar seus filhos em paz e sem julgamentos. Por causa desse abuso perdeu sua infância e seu grande amor, mas ainda sim se manteve forte, deu à luz aos filhos e criou os dois com todo amor que existia em seu coração, sem julgar a forma de concepção. Quando os filhos fazem 15 anos, ela descobre que Guilherme possui uma doença grave que só pode ser curada com um transplante de medula óssea, depois de testar todas as pessoas próximas, ela se vê vencida e resolve encarar seu passado para salvar a vida do seu filho.

Foram passos que dei que me levaram até ali. Foi a aceitação, a resiliência, a coragem de olhar para trás, a paciência e a necessidade de ter uma vida melhor que fizeram com que chegasse onde estava.


Depois de 15 anos longe de Poços de Caldas, Natália se vê obrigada a voltar e enfrentar os seus maiores demônios. Seu filho está doente, e a única chance de salvar a vida dele é pedindo ajuda ao pai, o abusador que nem sabe que é pai. Voltar ao passado, rever pessoas e encarar a realidade não será nada fácil, mas não há nada que Natália não faça por seus filhos. E ao acompanhar essa mãe em sua empreitada para salvar a vida do seu bem mais precioso, vamos conhecendo aos poucos os fatos e acontecimentos que alteraram a sua vida, virando tudo de pernas para o ar.

Em Entre Laços e Conflitos Helô cria um enredo muito mais pesado e questionador que em Dilacerada, com uma história intensa e possivelmente real, ela divide o leitor entre a compaixão e ódio nos fazendo refletir não só sobre o amor e a família, mas sobre até onde somos capazes de perdoar o próximo e esquecer um mau nos causado.

É muito fácil, no início da leitura pegar rancor por certos personagens e torcer por outros, mas conforme o enredo vai se desenrolando Helô vai te apresentando informações que te fazem rever tudo que você pensa e acredita. Já se passaram mais de 20 dias da minha leitura e ainda não sei o que dizer nem como me expressar nessa resenha, quando terminei o livro não sabia e ainda não sei o que sentir, e mesmo que a autora tenha deixado uma nota de esclarecimento no final, ainda não consigo concordar com tudo.

Nathalia era uma jovem feliz e realizada, depois de anos paquerando seu amor à distância, enfim eles namoravam, tudo ia muito bem, amigos, escola e família tudo na mais perfeita harmonia. Até que em uma noite que deveria ser de festa e farra algo inescrupuloso acontece, aos 15 anos, ela sofre abuso sexual após ser dopada por um colega. Um mês se passa antes dela descobrir estar grávida, alterando de vez o rumo da sua vida. Perdida e sem ter como se defender contra uma família influente, ela decide partir e largar tudo pra trás, inclusive seu amor.

Ver o abuso acontecer é de embrulhar o estômago, e por mais que o foco seja o amor de mãe e o que ela está disposta a fazer para salvar seu filho, eu duvido que alguma leitora consiga passar por cima do abuso e de toda a situação. A protagonista é uma mulher decidida e centrada, pra ela o abuso não passa de um passado longínquo e semi esquecido, mesmo ela voltando a encará-lo por seu filho, mas pra mim não funcionou bem assim, e saber que isso acontece todos os dias é o pior soco no estômago a se tomar.

Aos poucos a autora vai desenrolando o enredo e você começa a ter consciência do que e como aconteceu, e é nessa hora que o ponto de vista do crápula começa a ser colocado na narrativa, e vem a pior parte, após ouvir a justificativa dele, a razão e a emoção se misturam trazendo uma confusão mental gigantesca para o leitor, a última vez que me senti assim foi lendo É assim que acaba, e como boa fã, a Helô conseguiu me deixar tão confusa emocionalmente quanto a CoHo.

Não sei mais o que dizer, o livro é intenso, Helô pegou um abuso diário e transformou em uma história de superação muito mais intensa que o clichê "o amor cura", colocou em debate temas como drogas na adolescência, o quanto um adolescente pode ser inconsequente, entrou fundo no tema e na importância de se ser um doador de médula óssea, além de lidar com o perdão e com o amor de mãe.

Dar menos que 5 estrelas para essa obra é esquecer que a ficção muitas vezes relata a vida, e não importa se eu gostei ou não do fim, o que importa é que ele existe. Milhares de mulheres são estupradas diariamente, e por N motivos não denunciam, e se denunciam vivenciam um trauma enorme até provar a veracidade da acusação. O livro aborda e gera debates intensos sobre amor e vida e merece ser lido, não importa se o final é lindo ou não, pois a vida nem sempre é linda.

Mais uma vez Helô me encanta e me tira do sério, me surpreende com um final completamente inesperado, ingredientes perfeitos pra me viciar. Se você ainda não conhece a escrita da Helô, se joga. Essa é uma autora nacional que realmente vale à pena e merece ser conhecida.



4 comentários:

  1. Olá, tudo bom? Nao conheço a autora, mas sua resenha me deixou curiosa. Assim que possível vou procurar o livro pra ler. Abraços :)

    https://byangelaserrano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Meu deus que história linda!! Fiquei com lagrimas nos olhos só de ler a sua resenha, adorei e fiquei super tocada com ela, quero muito conhecer esse livro. Esses livro que falam de temas pesados costumam mudar a nossa vida de uma forma muito positiva, adoro leituras assim!
    Ahazou na dica!

    ResponderExcluir
  3. Oi Kelly, tudo bem? Imagino como deva ser a sensação ao ler esse livro, porque só de ler sua resenha, me peguei extremamente apreensiva com os acontecimentos e com um apertinho no coração, o abuso é sempre um tema que nos toca demais, ser mulher é dificil. Não conhecia a obra mas adorei a dica.

    ResponderExcluir
  4. Olá.

    Adorei sua resenha. Li apenas este livro da autora e me questionei em muitos momentos o rumo que a personagem tomou. Eu, sinceramente, não conseguiria agir dessa forma. E, aliás, a escrita da Helo é maravilhosa né?

    Beijos,
    www.psamoleitura.com

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.