[Resenha] Uma Proposta e nada mais #01 - Mary Balogh

Uma proposta e nada mais - Livro 01 || O clube dos Sobreviventes #01 || Romance , Romance de Época || Mary Balogh || 272 || 2018 || Arqueiro 

Sinopse: 
Após ter tido sua cota de sofrimentos na vida, a jovem viúva Gwendoline, lady Muir, estava mais que satisfeita com sua rotina tranquila, e sempre resistiu a se casar novamente. Agora, porém, passou a se sentir solitária e inquieta, e considera a ideia de arranjar um marido calmo, refinado e que não espere muito dela.
Ao conhecer Hugo Emes, o lorde Trentham, logo vê que ele não é nada disso. Grosseirão e carrancudo, Hugo é um cavalheiro apenas no nome: ganhou seu título em reconhecimento a feitos na guerra. Após a morte do pai, um rico negociante, ele se vê responsável pelo bem-estar da madrasta e da meia-irmã, e decide arranjar uma esposa para tornar essa nova fase menos penosa.
Hugo a princípio não quer cortejar Gwen, pois a julga uma típica aristocrata mimada. Mas logo se torna incapaz de resistir a seu jeito inocente e sincero, sua risada contagiante, seu rosto adorável. Ela, por sua vez, começa a experimentar com ele sensações que jamais imaginava sentir novamente. E a cada beijo e cada carícia, Hugo a conquista mais – com seu desejo, seu amor e a promessa de fazê-la feliz para sempre.


E
 como é lei por aqui, tem que ter um romance de época sempre, a dinâmica, o cortejo e as sedas me encantam e me levam para um longa viagem, e com Mary Balogh não foi diferente, e posso garantir que minha primeira experiência com a autora foi memorável.


“- Sofremos neste lugar - explicou ele. - Nós nos curamos neste lugar. Desnudamos nossas almas uns para os outros. Deixar esta casa foi uma das coisas mais difíceis que fizemos. Mas era necessário para que nossas vidas voltassem a ter sentido. Uma vez por ano, porém, voltamos para recuperar nossa integridade ou para nos fortalecermos com a ilusão de que estamos inteiros.” 

Neste primeiro livro vamos conhecer a história de Hugo Emes, o Lord Trentham. Hugo herdou o vasto negócio e o império comercial de seu pai e é muito rico, mas orgulhoso de suas raízes de classe média. Ele é rústico e simples, e franzir a testa parece ser sua expressão perpétua. Ele gosta de passar o tempo em sua casa de campo, onde pode desfrutar de paz e privacidade e compartilhar da companhia da meia-irmã, Constance. 

Hugo também carrega um pesado fardo, culpando-se pela morte de seus trezentos homens perdidos em batalha. Mesmo sendo tão senhor de si, chega o momento em que Constance precisa ser apresentada à sociedade e Hugo não tem a menor ideia de como fazer isso. Ele recebeu seu título como recompensa por seu heroísmo na batalha e não se sente confortável entre os nobres (com exceção dos seus amigos do clube). A única saída para ele, seria casar-se com uma dama que pudesse conduzir sua irmã. 

Do outro lado está Gwen, que é a dama perfeita ... linda, elegante, equilibrada e charmosa. Desde a morte trágica de seu marido, ela ficou feliz em permanecer viúva, satisfeita em fornecer ajuda e apoio a sua família e amigos. Entretanto, enquanto visitava uma amiga, ela começou a se sentir muito solitária e a considerar melhor a ideia de ter uma companhia. Quando Gwen e Hugo se conhecem, não demoram a perceber que são totalmente opostos, mas as necessidades deles são as mesmas e logo eles se veem ligados de maneira irremediável. 

Mary Balough mostra nesse livro, porque é considerada uma das melhores autoras de Romance de Época. Com uma narrativa leve e personagens marcantes, ela criou um enredo que foge do estereótipo mocinha ingênua debutante e mocinho libertino. Na verdade, ela nos surpreende com uma história mais profunda, cativante e com uma pitada de humor ácido. 

“Todos nós precisamos ser amados, Gwendoline, de uma forma plena e incondicional. Mesmo quando carregamos o fardo da culpa e acreditamos não merecer amor. A verdade é que ninguém merece. Não sou religioso, mas acredito que é disso que tratam as religiões. Ninguém merece, mas ao mesmo tempo, todos nós somos dignos de amor.” 

Eu amei este livro! Mary Balogh traça uma história inteligente e comovente de duas pessoas de diferentes classes sociais que encontram o amor. É um romance emocionalmente satisfatório, dirigido por personagens, escrito com seus vislumbres perspicazes no coração humano. Uma Proposta e Nada Mais é o primeiro livro da série sobre um grupo de sobreviventes das Guerras Napoleônicas, todos deixados com cicatrizes (emocionalmente, fisicamente ou ambos) e que formam um vínculo estreito durante a convalescença. A situação fez com que os sete ficassem ligados por um forte laço de amizade e a cada ano eles se reúnem novamente para conversar, matar as saudades e celebrar a vida. 

Mas o que eu mais gostei nesse livro foi que o romance entre Hugo e Gwen se desenvolveu lentamente. Isso permitiu que a confiança mútua crescesse até que pudessem revelar seus segredos mais profundos um ao outro. Assim, ambos crescem e mudam quando se apaixonam, e isso dá muito mais credibilidade ao enredo. Enfim, Uma Proposta e Nada Mais é um livro belo e delicado e que vai agradar até mesmo quem não se identifica muito com Romance de Época. Eu já estou ansiosa pelos demais livros da série!




Um acordo e Nada mais Lançamento Setembro de 2018
Uma história fascinante de despertar paixão e redenção, a nova novela de Mary Balogh une um herói de guerra consignado à escuridão com uma mulher notável que encontra a própria salvação mostrando a ele a luz do amor.

Desesperado para fugir do casamento arranjado por sua mãe, lorde Vincent Hunt Darleigh, foge com seu criado. Cegados por uma explosão de canhão nos campos de batalha napoleônicos, Vincent precisa de um tempo sozinho para se curar e refletir, longe da interferência de sua família e daqueles que administram sua vasta propriedade. Mas o anonimato se revela impossível, mesmo em uma isolada pousada rural, e logo outra armadilha conjugal é gerada. Por sorte, ele é salvo a tempo por um estranho que o cativa.
Quando a Srta. Sophia Fry intervém em nome dele e é expulsa da casa de seu guardião, Vincent é obrigado a agir. Ele pode estar cego, mas consegue ver uma solução para os dois problemas: casamento. No entanto, ele nunca imaginou que um casamento de conveniência abriria seu coração para um amor que ele nunca teria esperado. Sophia pode ser delicada e despretensiosa, mas, mesmo sendo uma mulher invisível para quase todos, ela não vai ficar em silêncio quando um cavalheiro inocente estiver prestes a ficar preso ao casamento.
Em primeiro lugar, ela rejeita a proposta de Vincent. Mas quando o ...ver mais


Uma loucura e nada mais Previsto para primeiro semestre de 2019
Depois de sobreviver às guerras napoleónicas, sir Benedict Harper está lutando para seguir em frente e recuperar sua vida. Nunca imaginou que a esperança viesse na forma de uma bela mulher.
Após a morte de seu marido, Samantha McKay está à mercê de seus parentes opressivos – até que ela planeja uma fuga para o distante País de Gales para reivindicar uma casa que herdou. Sendo um cavalheiro, Ben insiste em escoltá-la em sua fatídica jornada.
Ben quer Samantha tanto quanto ela o quer. O que uma alma ferida pode oferecer a uma mulher? Samantha está pronta para ir aonde o destino a leva, deixar para trás a alta sociedade e até mesmo a propriedade por causa de seu desejo por este belo e honrado soldado. Mas será que ela se atreverá a oferecer seu coração ferido, bem como seu corpo? As respostas a ambas as perguntas podem ser encontradas em um lugar improvável: nos braços um do outro.

3 comentários:

  1. Oi Kelly
    Ainda não li nenhum livro da Mary, mas eles estão na minha lista!
    Achei a sinopse de Uma proposta bem interessante. A capa é linda e eu amo um bom romance
    Dica anotada!
    Adorei seu post
    Bjks mil

    www.maeliteratura.com

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Eu adorei a leitura desse livro e não vejo a hora de ler os próximos volumes.
    O romance acontece de forma gradativa, que vai nascendo o sentimento entre o casal. Foi uma ótima leitura.
    Bjks!
    Histórias se Fim

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kelly.
    Não sou muito chegado a esse gênero, mas fiquei curioso para conferir essa história.
    O fato dos personagens fugirem do padrão já me deixou animado.
    Eu gostei muito da capa de todos os volumes.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.