[Resenha] A luz que perdemos - Jill Santopolo

A Luz que Perdemos || Duas vidas. Dois amores. Uma escolha. || Romance || Jill Santopolo || 272 || 2018 || Arqueiro 

Sinopse:
Lucy e Gabe se conhecem na faculdade na manhã de 11 de setembro de 2001. No mesmo instante, dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Ao ver as chamas arderem em Nova York, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo.
Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York.
Nos treze anos que se seguem, o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejo, ciúme, traição e, acima de tudo, amor. Lucy começa um relacionamento com o lindo e confiável Darren, enquanto Gabe viaja o mundo. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro.
Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados?
A Luz Que Perdemos é um romance impactante sobre o poder do primeiro amor. Uma ode comovente aos sacrifícios que fazemos em nome dos ­nossos sonhos e uma reflexão sobre os extremos que perseguimos em nome do amor.


L
ogo de cara, a capa me ganhou, achei chamativa e bem trabalhada, a sinopse me fez pensar em um romance doce, daqueles que aquecem o coração, mas quando iniciei a leitura, nos primeiros minutos me senti perdida, e quando enfim me achei... fiquei sem ar.

(...) Há algo na morte que faz as pessoas desejarem viver. Nós queríamos viver naquele dia, e não nos culpo por isso. Não mais.

Em a luz que perdemos vamos conhecer Lucy e Gabriel, dois jovens que se conhecem na época da faculdade em um dos momentos que marcaram a história dos EUA, no fatídico 11 de Setembro.

Eles se conheceram no dia do atentado que chocou o mundo, mas ao invés de apenas cruzarem os braços e aceitarem a desgraça que assolou a sociedade em que eles viviam, eles resolveram erguer a cabeça e fazer algo memorável, se tornar a diferença no mundo, fazer a diferença para as pessoas.

Então um romance desponta entre os dois, mas o destino os afasta logo de cara fazendo com que reste apenas lembranças, um tempo se passa e eles se encontram novamente, agora mais maduros, mas ainda longe de serem aquilo que prometeram um ao outro.

Quando Gabe alcança seu objetivo e resolve enfim seguir sua carreira, esse sonho só pode ser realizado à distância, e assim começam as escolhas de nossos personagens.

(...) Toda vez que encontro você, o mundo está aos pedaços.


A Luz que perdemos é narrado em primeira pessoa, e é através dos olhos de Lucy, que conheceremos e acompanharemos esse amor  que se manteve vivo por 13 anos, independente dos obstáculos e dos rumos que os protagonistas seguiram.

Não dá pra falar muito do enredo sem relatar coisas importantes, porque cada segundo, cada encontro e cada memória aqui são muito importantes. Jill criou uma história que apesar de lembrar livros como Nós Dois, Simplesmente Acontece, Novembro 9, entre outros que possuem essa trama onde os personagens se encontram várias vezes, aqui nada é o que parece, ao começar pela narrativa. Lucy não está relatando sua história para um desconhecido, ela fala com Gabe, e ao decorrer das páginas o leitor vai ficando cada vez mais curioso sobre essa interação, e aos poucos vai se atualizando dos acontecimentos que afastaram esse casal.

A Luz que Perdemos é um livro que fala de amor, não o amor egoísta, aquele que prende e que mantém por perto, mas aquele que liberta, que aceita as diferenças e apoia os sonhos, um amor que ultrapassa a barreira do tempo e que perpetua na alma até o fim.


Às vezes, dias comuns se transformam em dias extraordinários quando menos se espera.


Esse livro é daqueles que te faz refletir sobre a vida, te faz olhar o parceiro e analisar o "e se", mas na verdade te faz notar que alguns "e se" são perigosos, e que mais vale amar, mesmo que a distância do que nunca ter amado.

Um livro de escrita leve e contemplativa, a escrita da autora te prende não só por sua leveza, mas também pela perspicácia com que os acontecimentos vão se desenrolando, mantendo o leitor preso a cada página e com sede de final feliz.

Uma leitura que super indico, para quem romances, histórias que nos fazem refletir e abrir os olhos para algumas coisas da vida real. A luz que perdemos te fará enxergar o amor com outro olhos.


16 comentários:

  1. Gostei do titulo, "A luz que perdemos" bem profundo.Quando amamos demais uma pessoa esquecemos de nós mesmo.Será que é isso? Preciso encontrar esse livro.Me identifiquei um pouco com ele.

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem? O livro parece trazer um proposta de romance e drama ao mesmo tempo, gostei bastante da temática, a autora trouxe um assunto muito abordado na literatura desde de sua ocorrência que foi o ataque de 11 de setembro, muito polêmico e doloroso mais necessário abordar, beijos!

    ResponderExcluir
  3. Desde que vi o lançamento do livro fiquei com uma vontade de ler, pois parece ser encantador.
    Sempre me conecto com o livro quando eles tocam no 11 de setembro, e achei legal a autora seguir por esse ponto.
    Parece ser bem reflexivo.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
  4. Oiii tudo bem??

    Já vi li trocentas resenhas sobre esse livro, e cada uma aumenta cada vez mais a minha vontade de ler. Chegando a conclusão, que não somente ler, ler pra ontem.
    A historia parece linda e amo a capa tbm.
    Adorei a sua resenha.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  5. Eu só vejo comentarios positivos sobre essa obra e como ela nos faz pensar sobre o conceito de amor em diversos aspectos, mal posso esperar por uma promoção para enfim poder adquiri-lo. Espero gostar tanto quanto voce!

    ResponderExcluir
  6. Quero muito ler esse livro, ainda mais agora que sei que ele foi capaz de te deixar sem ar.
    Saber o tipo de amor que o livro trata só reforça minha vontade de ler, pois não é sempre que vemos um romance destacar a liberdade ou mesmo que aceite as diferenças da forma que acontece nesse livro. Seja para refletir sobre a vida ou para enxergar o amor com outros olhos, eu quero muito ler A luz que perdemos.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Que resenha linda, Kelly. Você me deixou com vontade de conhecer essa história, pois me parece um livro lindo. Além disso, passa uma mensagem bem bacana ao leitor. Gosto de livros assim.
    Também fiquei babando ao ver a capa. Vou colocar na lista de desejados.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Fiquei sabendo desse lançamento, mas ainda não tinha lido resenha dele e achei interessante.
    A capa é mesmo linda e se o tema central é o amor mais puro e verdadeiro que vence barreiras, com certeza é uma ótima dica até para o mês de junho, mês dos namorados.
    Amei conferir sua opinião. Parabéns pela leitura.

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Que resenha instigante... Confesso que tenho um certo receio em ler obras assim, talvez por isso eu ainda não tenha lido Novembro 9 e Simplesmente Acontece, porque detesto quando ele é real demais kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quando mostra o relacionamento como algo mais próximo da realidade. Eu sou uma princesa da Disney, gosto das fantasias kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Mas estou mega curiosa a respeito desse livro. Com certeza eu vou atras ^^ valeu pela dica

    Xoxo,
    Abby
    Blog Linhas Tortas

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Quando vem capas muitos românticas assim, já espero uma bomba dramática por trás HAHAHAHAHAH ainda mais vindo da Arqueiro. Quando lançou o livro fiquei bem interessada, mas depois o desejo esfriou confesso. Sua resenha me fez olhar ele com outra perspectiva, por isso dica anotada. Fotos maravilhosas <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Confesso que vi a capa de relance e achei que a história seria de suspense, e o título é forte e faz pensar em várias coisas, que não um romance. Mas me enganei, lendo sua resenha fiquei até com vontade de ler. Me surpreendi, e anotei a dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Amo histórias que nos fazem refletir, são as minhas preferidas!
    E vamos combinar? Que capa lindona é essa??!!
    Dica mais que anotada, resenha linda!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Me interessei muito por esse livro, como você fui conquistada pela capa, li a sinopse e tive a mesma sensação! Então, agora que estou lendo a sua resenha, acredito que preciso ter ele logo, amei cada uma das coisas que você escreveu... Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  14. Oiee Kelly ^^
    Eu não curti muito a maneira como o livro foi narrado, mas gostei da história. Achei que a autora acertou no quesito drama - haja unha para roer - e romance, mas o final me decepcionou bastante...haha' senti que poderia ter sido beeem melhor desenvolvido, mas enfim. O livro me lembrou um pouco as histórias da Dani Atkins, conhece?
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  15. Ele deve ser maravilhoso, mas só de ler : traições, idas e vindas e principalmente , 13 anos! já me deixou melancólica. Gosto de romances, li um parecido que se chamava ''cartas de amor de Paris'' , tambem se passava muitos anos. eu fico meia riste , apesar de ler mesmo assim kkk
    amei a capa e sua resenha é muito boa, certamente esse será mais um livro que vou chorar muito.

    um beijo
    www.chuvanojardim.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Sou super curiosa para saber mais sobre essa obra, com um drama que conquista, é impossível não se ver atraída pela história É essa capa? Linda!
    Bjim
    Tammy

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.