[Resenha] O Segredo de Indie #01 - Tara Taylor e Lorna Schultz

Título: O Segredo de Indie - Livro 01
Autoras: Tara Taylor e Lorna Schultz
Editora: Butterfly
Páginas: 296
Ano: 2015


Sinopse:
O que você faria para se encaixar em padrões estabelecidos?
Mais do que qualquer outra coisa, Indigo Russell anseia para se encaixar. E se ela não pode fazer isso, então ela vai se contentar em esconder-se no fundo, o que ela conseguiu fazer muito bem ao longo dos últimos anos. Para a maioria de seu colégio, o Ridgemont High, ela é apenas mais uma adolescente andando pelos corredores, rabiscando em seu caderno durante a aula, sem nunca levantar a mão. Um aluno médio. Isso é o que ela gostaria que você pensasse.
Mas Indie não é média; ela é diferente. Ela tem visões, e visões que lhe permitem ver o futuro. Somente sua família e sua melhor amiga, Lacey, sabem sobre isso. Mas quando ela vê o namorado de Lacey com outra garota, Indie tem de decidir se passa a confiar em seus instintos ou em suas amigas. Como ela se aproxima de John, um solitário e enigmático garoto, recém-transferido para sua escola, as visões se intensificam, ameaçando não só para alterar a vida dos outros, mas também expor seu segredo tão bem guardado até agora.


Recebi
os segredos de Indie como cortesia da nossa parceira Editora Butterfly, solicitei a obra porque achei a capa linda e fiquei muito curiosa, queria saber qual era o segredo de Indie, e mais uma vez fui surpreendida.

Indigo Russell é uma jovem especial, ela possui vários dons, além de ter um nome completamente diferente, já que seu nome é o nome de um tom de azul, ela também pode ver e ouvir coisas que adolescentes comuns não podem. Indie tem visões do futuro, além de ouvir, ver e sentir pessoas mortas, e mesmo que para muitos isso possa ser considerado um dom, para ela isso é uma maldição.

"Eu seria sempre uma estranha nesse mundo porque tinha visões; visões que se tornavam realidade." 



As únicas pessoas que possuem conhecimento do dom de Indie é sua família e Lucey, sua melhor amiga, mas quando Lucey descobre que Indie teve uma visão do namorado dela com a maior bisca do colégio a relação das duas tem uma reviravolta. Indie optou por não confiar em seu dom, e no fim acabou gerando uma briga desnecessária com sua melhor e única amiga. Agora sozinha ela acaba se aproximando de antigas colegas, voltando com sua antiga banda de rock e se declarando para John, o rapaz por quem ela é apaixonada, mas nunca teve coragem de se aproximar.

O relacionamento começa, mas Indie tão sozinha e sem visão de futuro começa a ser manipulada por John, o problema é que o mesmo tem uma tremenda ficção por espiritualidade, mas Indie esta disposta a esconder seu segredo até o último segundo, e talvez esse segundo não demore tanto para chegar.

Desde o começo da história Indie se apresenta inconformada com seu dom, o livro é narrado em  primeira pessoa e a protagonista nos apresentará sua vida da forma mais simples possível. 

Com o passar do tempo os poderes de Indie vão ficando mais forte e ela vai perdendo o controle não podendo evitar que os surtos de visão aconteçam, e por mais que em alguns momentos ela se deixe levar e no final fique feliz por ter salvo uma vida, ainda sim ela se recusa a aceitar o dom, e no decorrer da história isso acaba ficando cansativo.

John teve um passado difícil,  e esta em busca de um vidente que possa ajudá-lo a localizar o pai, e além disso ele é muito manipulador, só que Indie se sente tão bem quando esta com ele, que aos poucos ela vai abrindo mão das coisas que gosta e de viver sua vida, para viver em função do novo namorado, vendo nele a chance de fugir da missão a qual foi incumbida.


"Eu dificilmente ficava à vontade na presença de outras pessoas, mas com ele era diferente. Passávamos juntos praticamente todos os momentos do dia."

A escrita das autoras é muito gostosa e leve, esse é o primeiro livro que leio escrito por duas autoras e confesso que não senti diferença, elas se conectam muito bem dando fluidez e autenticidade a obra. Apesar de tudo isso, confesso que meu santo não bateu com a da personagem, além dela ficar o tempo inteiro se queixando da vida e dos dons, ela ainda usa o namorado como válvula de escape, e começa a deixar de viver a própria vida para viver a dele.

A edição esta muito fofa, o relicário representado na capa tem muita importância na história, mas precisamente na relação de Indie com John, as folhas são amareladas e a fonte esta em tamanho bem confortável, a revisão esta impecável e as borboletinhas que enfeitam os números das páginas são apaixonantes.

Enfim, o livro é bem bacana, e apesar dos pesares no fim Indie amadureceu o suficiente para me deixar feliz, e ver ela aceitar sua situação, seus dons e se aceitar me deixou muito feliz. Só posso esperar ansiosa pelo segundo volume e pela próxima aventura da nossa protagonista Uma coisa muito bacana, a história de Indie é baseada na vida da autora Tara Taylor, no final do livro existe uma entrevista onde ela explica sobre seus dons e sua relação com a personagem.


"Cada passo, cada respiração do meu corpo, era para me manter viva e seguindo em frente. Se eu estava no mundo, era por algum motivo. E eu tinha a capacidade de fazer e construir algo, mesmo que ainda não soubesse o que poderia ser."

Espero que a parceira Butterfly traga o segundo volume para que eu possa tirar essa má impressão de Indie, espero muito que ela amadureça, assim a história ficará perfeita!





8 comentários:

  1. Gostei da premissa do livro. Mas não sei se vou querer ler este livro, pois este tipo de enfoque não me atraí muito :)

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Parece ser uma história bacana, bem leve.
    Principalmente depois de uma ressaca. Gostei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá! A capa está linda! Gostei da história, mesmo apresentando um tom dramático, por causa dos dons da protagonista, parece ser um leitura gostosa. Espero que esse rapaz não a iluda, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Na primeira vez que li esse livro fiquei muito brava quando terminei porque achei que era livro único... Depois de uns meses tive que ler de novo, após superar minha birra, para conseguir formar uma opinião. A resistência da Indie com relação a seus dons não me irritou, isso só fez com que eu a considerasse mais real, porque muita gente quer se livrar de dons assim ao invés de trabalhá-los. Quero muito ler a continuação.

    ResponderExcluir
  5. Ah, minha nossa!!! Estou doida pra ler este livro, essa capa também me chama muito a atenção! Adorei a história, achei o nome da protagonista lindo (adoro essa cor) e adoro enredos com essas temáticas de dons. Pena que ela não goste tanto, mas o bom é que parece amadurecer ao fim né? E é uma coleção? Jurava que seria um livro único! Vish!... Assim que Conseguir largar Sevenwaters, pegarei nesse!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Achei a permissa desse livro muito itneressante, principalmente pelo fato da menina ter dons e ter que se camuflar para que ninguém descubra.
    Fico imaginando se eu pudesse prever o futuro e visse o que ela viu, é uma situação bem complicada e fiquei bem curiosa para saber como as autoras trabalharam nisso no livro.

    ResponderExcluir
  7. Gostei bastante da capa, a história parece ter um Q que a diferencia de outras, vou adiciona-lo as futuras leituras, quero ler muito em breve.

    ResponderExcluir
  8. Olá, já li algumas resenhas sobre essa obra. Gostei da sua e fiquei ainda mais curiosa para conferir a história.

    Abraços

    ResponderExcluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.