[Resenha] A Filha da Minha Mãe e Eu - Maria Fernanda Guerreiro

Titulo: A Filha da Minha Mãe e Eu
Autora: Maria Fernanda Guerreiro
Editora: Novas Páginas
Paginas: 272
Ano: 2012


Sinopse:
Sensível e tão real a ponto de fazer você se sentir parte da família, A filha da minha mãe e eu conta a história do difícil relacionamento entre Helena e sua filha, Mariana. A história começa quando Mariana descobre que está grávida e se dá conta de que, antes de se tornar mãe, é preciso rever seu papel como filha, tentar compreender o de Helena e, principalmente, perdoar a ambas. Inicia-se, então, uma revisão do passado – processo doloroso, mas imensamente revelador, pautado por situações comoventes, personagens complexos e pequenas verdades que contêm a história de cada um.

Olá galerinha!!!
Hoje vou compartilhar com vocês a resenha de uma obra que a muito eu venho namorando, e só agora consegui ler.
Já faz muito tempo que, passeando por uma livraria, me deparei com esse exemplar. Logo de cara a capa me conquistou, mas o titulo foi o que realmente me fez querer ler o livro.

Fiquei curiosa ao extremo...
Enfim, quando finalmente peguei o livro, para minha surpresa, descobri que a autora, é Nacional! Fiquei super feliz e com um gostinho a mais pela leitura..
Vamos a resenha?


"Quando vi as duas listras azuis no teste de gravidez, tive uma certeza: preciso me sentir filha antes de me tronar mãe. Porque uma parte da minha alegria era inventada, e a outra, não era minha." 

O livro já começa com essa frase marcante e confusa, e logo após isso Mariana, a protagonista, começa a nos contar sua estória.
Ela acabou de descobrir que está grávida, e acredita que para ser uma boa mãe, ela precisará entender como ser uma boa filha, e é aí que a estória começa realmente.
Mariana nos levará em uma viagem ao seu passado onde nós apresentará Helena sua mãe, e o resto de sua família. Quando digo, não quero que entendam que eles não são importantes, pois nesse livro todos eles são e possuem papéis fundamentais no decorrer da estória, mas de certa forma Helena é a principal, já que o foco é apresentar o relacionamento das duas.

Helena é uma mulher dura, passou por vários momentos difíceis na infância, e carrega consigo alguns traumas.
Mas o problema geral, é que Helena é dura com Mariana e ela acredita que a mãe a ame menos do que Guga, seu irmão.
Ao mesmo tempo que Mariana tem orgulho da mãe, às vezes ela tem raiva por se sentir desprezada, o que leva a vários conflitos delas indiretamente.


"Passei boa parte da minha vida alternando entre querer ser igual a minha mãe ou ser tudo o que ela não era. Mas, o mais curioso é que, em ambos os casos, a referência era a mesma. Até quando eu queria ser completamente diferente dela, era nela em que eu me espelhava."

Como toda filha mulher, sua relação é bem melhor com seu pai, o que ela acredita criar ciúmes em sua mãe, mas só depois de madura é que ela vai entender o porque desse conflito.

Durante a estória, ela vai passar por muitos momentos felizes e tristes também, vamos acompanhar sua infância difícil até seu real amadurecimento. Incluindo o amadurecimento da relação dela com a sua mãe.

De certa forma a obra me lembrou muito a minha infância com a minha mãe, e talvez por isso eu tenha me sentido da família, mas a verdade é que pela forma como a autora conduz a estória é impossível não se sentir.

Com o passar da leitura você começa junto com a Nana, a entender os motivos de Dona Helena, as razões pelas quais seu tratamento entre os filhos é diferenciado, o porque dela ser tão fechada.

"Depois de tantos anos, compreendi que não é que minha mãe não sabia dar. Ela não sabia era receber."

O livro é tocante é realmente sensível, e acredito que tudo aquilo que se direcione a família seja mais complicado e sentimental, a leitura nos proporciona lidar com vários sentimentos do dia a dia, tais como culpa, remorso, perda, liberdade, carência, entre outros.

"Mas não é nos sentimentos demonstrados que residem nossos maiores erros e sim naquele amor que, apesar de existir, não se mostra. Os pais querem tanto ser justos com os filhos que, às vezes, acabam sendo injustos."

Os pais podem sim as vezes ser injusto ou não nos entender, como o livro mesmo demonstra, mas ele prova que mesmo duros os pais são leões, quando o assunto é defender suas crias, e são nesses pequenos momentos que Nana, assim como nós se sentia verdadeiramente amada pela mãe que parecia tão distante e fria.

"minha mãe era como um doce de mil folhas, com várias camadas, e só se chegava ao creme tirando cada folha antes."

A relação delas vai começar a mudar quando as drogas, um assunto tão pesado é complicado chega a família, e agora mais do que nunca elas vão precisar se unir pra salvar alguém que amam, incluindo a ajuda do pai e toda a outra parte da família que até aquele momento era mais um incômodo do que um alívio.

Bom, as Minhas considerações pelo livro é que ele realmente é lindo e tocante, não ao ponto de te fazer chorar, já que sou uma manteiga derretida e dessa vez não chorei, mas o suficiente pra te fazer refletir sobra a vida e sobre o relacionamento que temos com nossa família, mas principalmente com nossa mãe.

A capa é linda e a diagramação perfeita, os pequenos erros sempre existem, mas nada que venha a atrapalhar a leitura. Eu li o livro em e-book, mas com certeza vai pra lista daqueles que quero adquirir, pois tenho certeza de que quando for mãe, também vou precisar aprender a ser filha, e essa com certeza será uma bela leitura.

Eu percebi que entender nossa estória e entender a estória de quem está ao nosso redor é fundamental, e minha mãe assim como D. Helena é do tipo que não sabe receber, e aposto que muitos que leem passam por algo parecido.

Enfim eu gostaria de pedir que lessem, vale muito apena, e mais do que uma leitura esse livro é um ensinamento, e pra mim o principal é de que nunca esta tarde para amar e concertar algo.
E mais uma vez sou surpreendida por uma obra nacional de tirar fôlego! Cada vez mais minha estante fica com a cara do Brasil kkkkkkkk

Espero que tenham gostado!!!

Beijokas e até a próxima!

8 comentários:

  1. Nossa,a estória parece ser incrível! Não é um estilo de livro que me interesso facilmente,mas esse parece ser interessante :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabi,
      Dá uma chance pra ele e garanto que você vai se surpreender!

      Beijokas

      Excluir
  2. oi, tudo bem?
    esse livro realmente parece ser lindo e tocante. Eu também me apaixonei pela capa, e sua resenha me animou de compra-lo logo, rs.
    Relação entre pais e filhos é sempre complexa, e essa sensação de que 'minha mãe gosta mais do meu irmão/ã do que de mim' é bem comum.
    Pais erram e filhos também, mas o amor é sempre incondicional.
    Adorei a resenha
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruna,
      Amei o comentário, frase tocante kkkkk
      A capa é realmente linda e no fundo foi ela a responsável pela minha leitura!
      Espero que você curta muito a leitura e volte pra me contar.. Fico feliz que tenha gostado da resenha.

      Obrigada pela visita e pelo comentário

      Beijokas

      Excluir

  3. Olá,
    A verdade é que nunca me interessei muito por esse livro, principalmente depois de ter lido várias resenhas negativas sobre ele. Mas você falou justamente o contrário, então agora diquei meio em dúvida.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Inês,
      Inacreditável existir resenhas negativas kkkkkkk, brincadeira, existem gostos e gostos, mas confesso que nunca li nenhuma resenha dessa obra e já que ficou na dúvida eu vou aconselhar você a ler kkkkkkk
      A estória é muito bonita, acredito que ela mereça uma chance!!

      Obrigada pela visita e pelo comentário

      Beijokas

      Excluir
  4. Eu não conhecia o livro a história parece ser bem intensa!

    Eu só não concordo com o fato de TODA filha mulher ter uma relação melhor com o pai, acho que nunca presenciei nada assim, mesmo aqui em casa, somos em duas filhas e nossa relação é bem melhor com nossa mãe!

    Quero muito ler o livro e espero fazer isso em breve!

    Adorei seu blog e já estou seguindo! hahahaha

    Se quiser conhecer o meu blog também, só dar uma passadinha no
    Estandy Books - A Estante da Andy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andy,
      Dizer todas foi meio exagerado mesmo kkkkk, mas a maioria das meninas que conheço tem uma carinho maior pelo pai, talvez porque nessa questão seja sempre a mãe quem diz o não e o pai que é bonzinho.
      Em todo caso hoje em dia tudo esta trocado, e os pais já não são mais os mesmos kk
      O livro é realmente intenso e muito bom, eu gostei muito da estoria e acredito que a leitura valha muito a pena em todos os sentidos!

      Obrigada pela visita e pelo comentário

      Beijokas

      Excluir

Seja bem vindo!
Muito obrigada pelo seu comentário, sua visita é muito importante para o Paraíso!!
Volte sempre

Tecnologia do Blogger.